quinta-feira, 31 de outubro de 2013

II OFICINA DE TRABALHO PARA CONSTRUÇÃO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PERMANENTE

A Presidente do Conselho Nacional Dra Socorro abriu o evento lembrando-se do SUS+ 10 onde ressaltou a Agenda Politica que foi cumprida no dia 30 de outubro e citou que o autoritarismo impediu a entrada dos conselheiros no Congresso Nacional. Informou que há uma proposta do governo de Receita Corrente liquida para contrapor à proposta do SUS+10, que não foi aceita. Levantou á discussão sobre a fonte de receita especifica para saúde. Lembrou que a disputa é legitima inclusive na educação permanente e pensar e elaborar as diretrizes é responsabilidade do grupo presente nesta oficina pela  horizontalidade e responsabilidade de papeis. A senhora Julia Roland Diretora DAGEP promoveu uma síntese da oficina anterior e lembrou que o plano terá que esta articulada entre as três esferas de governo e no final dos trabalhos haverá reunião com os representantes do GTPID. Sra. Eurides Coordenadora PNEP pediu os coordenadores de educação permanente dos Estados para se apresentarem, estão presentes no evento (Paraná, Pernambuco, Paraíba, Maranhão, DF, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Rio de Janeiro, Tocantins entre outros). O Conselheiro Eni Carajás cita a importância de o usuário potencializar-se com a formação para o empoderamento. O secretário executivo do Conselho Nacional Dr. Marcio lembra que mais que formar sujeito a capacitação tem que intervir na realidade do controle social. O Conselho Nacional aprovou a politica de Educação Permanente com duas condições: Fóruns nas três esferas de governo e estratégias Formação de ativadores da participação Social Cidadã nos Conselhos de Saúde para ampliar e qualificar a representatividade do Controle com duas estratégias norteadoras: Analise situacional X plano de Ação decentralizado.  O Quali Conselhos através da formação EAD, tem responsabilidade  formar rede de ativadores do Controle Social, com o objetivo de: formar comissões para construções de Planos de Ação, pactuar recursos, desenvolvimento do projeto e avaliação. O representante da Fiocruz Marcelo Rasga ressalta a necessidade da interlocução de todos os atores sociais e citou que o momento é para colocar a discussão por Politica de Saúde de Qualidade nas ruas. Informou que  a proposta inicial do Quali Conselho era somente formação e no ultimo momento percebeu-se que não atendia as necessidades e o carácter permanente do politica, mudou e criou uma nova estrutura para buscar efetivação  do projeto de ativação. Segundo Marcelo Aproveitou-se o material didático construído e inseriu-se a analise situacional como um disparador especifico para cada realidade. No período da tarde criaram-se grupos de trabalhos por regiões para analisar as proposta da I oficina. Baseado na nova proposta de capacitação, foram pactuados datas para o estados implementar  comissões e fóruns de Educação Permanente  até abril de 2014, considerando os projetos  já em desenvolvimento nos respectivos Conselhos de saúde . O período de dezembro de 2013 a abril á Abril de 2014, servirá para pactuar recursos e  universalizar  a atuação do Qualiconselhos. No dia 01 de de Novembro a mesa de avaliação dos trabalhos de grupos composta pela   Presidente do Conselho Nacional Dra Socorro, Secretário Executivo Dr. Márcio, o Conselheiro Enir entre outros, efetuaram as apresentações das estrategias. O DF sugeriu propostas que foram imeditamente aceita pelos estados como:  Inserir as Rádios comunitária  no processo de mobilização em defesa do SUS,projeto do Conselheiro João Moreno do CRS/Candangolândia, inserir na metodologia dos  Planos de ações  de capacitação, baseados nas analises situacionais  de cada região e para renovação e perpetuação dos Conselhos sugerimos mobilizar o jovens  através da I Conferência de Saúde da Juventude :

                                                               CONSELHO REGIONAL DE SAÚDE NÚCLEO BANDEIRANTE
Terceira avenida, Praça Padre Roque, Projeção 06, Antigo Prédio dos Correios Núcleo Bandeirante Brasília - Fone-34869528 - crsaudenucleobandeirante@gmail.com.


MINUTA DO PROJETO DA I CONFERÊNCIA DE SAÚDE DA JUVENTUDE.

TEMÁRIO:
A JUVENTUDE E O CONTROLE SOCIAL PARA GARANTIR O SUS DO FUTURO.

Objetivo Geral:
   Inserir os jovens como protagonista do Controle Social em Defesa do SUS e garantir futuros  Conselheiros com competência e habilidade de exercer suas atribuições.


Objetivo Específico:
  Promover contato precoce com as politicas de saúde do SUS
  Construir uma agenda positiva em Saúde voltada para a juventude, baseada no diagnostico situacional de cada região.
  Criar planos com ações reestruturantes e preventivos.
  Inserir segmentos ainda sem representação dentro dos Conselhos

Eixos:
  As Politicas de Saúde com ênfase na juventude
  Segurança, educação, esporte e Lazer como estratégia de saúde.
  Mídias sociais como ferramenta de Controle Social
  A formação/qualificação da equipe dos profissionais de saúde para atendimento dos jovens na Atenção Básica


ATIVIDADES
  Rodas de Conversas
  Apresentações culturais
  Espaço ‘Conectados’ para promover em tempo real os eventos nas redes sociais
  Tendas Temáticas
   Desenvolver material informativo conforme faixa etária considerando cultura local entre outros.



 Maura Lúcia G. Dos Anjos.
Presidente do Conselho Regional de Saúde Núcleo Bandeirante

Coordenadora da Rede Brasil de Proteção a Mulher vitima de Violência



A presidente do CNS finalizou o evento lembrando que um projeto de Educação  Permanente é de todos e lembra que o mais médico e fruto de demanda popular  e que o controle Social tem a responsabilidade de receber e acolher os profissionais e integra-lo. Dia  06 de Novembro haverá uma reunião no Conselho Nacional com a pauta voltada para o projeto mais médico e  dia 11 e 12 de dezembro de 2013 com o Ministério Publico, reunião no Foro Global  sobre parcerias.