segunda-feira, 26 de setembro de 2016

MAPEAMENTO SOCIAL DAS ÁREAS URBANAS DO NÚCLEO BANDEIRANTE

 Uma sociedade excludente produzirá cidades excludentes. Quem nunca ouviu que “rua não é lugar de menina”? As conquistas do espaço das mulheres na nossa sociedade podem ser recentes, mas a necessidade de melhorar o modo como as cidades as acolhem é urgente. De acordo com o IBGE, mulheres compõem mais de 40% da força de trabalho no Brasil e possuem nível de escolaridade muitas vezes superior ao dos indivíduos do sexo masculino. Isso significa que elas se deslocam pela cidade tanto quanto os homens. No entanto, suas necessidades são muitas vezes desprezadas, a circulação acontece de maneira restrita e assim, a apropriação da cidade e a vivência do espaço público pelas mulheres são fragilizadas. Ações afirmativas que promova prevenção de situações de violência contra mulher em espaços urbanos se faz necessário e nada melhor do que as próprias moradoras das Regiões Administrativa do DF para identificar as áreas com maior vulnerabilidade/risco e mapeá-las para advertir a sociedade e autoridades competentes. Para que as mulheres se apropriem dos ambientes urbanos, elas precisam poder acessá-los. O levantamento de dados comunitário será aplicado a um instrumento de classificação com critérios de soma 0 a 10 com total de 100 pontos e percentuais para classificação através de cores. Verde, amarelo e vermelho: 0 a 30% Vermelho (área crítica), 30% a 60% amarelo (risco) e acima de 60% (verde-livre acesso). A Rede Brasil Mulher, Associação de moradores, Associação Comercial e Conselho Regional de Saúde, agradece a todos antecipadamente. Junte -se a nós! Click na imagem abaixo e escolha a área onde mora, local próximo a sua residência ou do seu trabalho e proceda a avaliação.
<a href="http://www.survio.com/survey/w/K2V3D2Z5O9R3Y3L1F">Mapeamento Social de Áreas Urbanas do    N.Bandeirante</a>